Pequenos traços e dados históricos da comunidade

   A Santa Montanha pertence ao município de Guiricema em Minas Gerais,Brasil, ficando ao nascente da cordilheira da Mutuca.
   É administrada pela Obra da Divina Misericórdia.
   Da cidade de Guiricema a Santa Montanha tem aproximadamente 12 km de distância, passando por um lugarejo vizinho denominado Vilas Boas. Este vilarejo fica a 3 km da sede da Sta. Montanha.
   Atualmente a Santa Montanha possui as seguintes construções:
Capelinha das Aparições (rodeada de árvores e cipós) ,lembrando as primeiras aparições no mato;
   Convento das Carmelitas;
   A casa dos Padres;
   A Capela do Menino Jesus Celeste;
   O Santuário da  Divina Misericórdia. Este tem as seguintes dimensões: 40 m de comprimento X 20 m de largura, ou seja, 800 metros quadrados.
   Cemitério próprio da comunidade;
   As casas dos moradores da comunidade;
   A sala dos milagres;
                                                      INTRODUÇÃO
   "Maria Santíssima, a Mãe do Redentor, no Plano Divino da Salvação da humanidade exerce uma missão singular. Deus A escolheu desde a eternidade para ser a Mãe do Seu Filho Unigênito. Na plenitude do tempo, o Eterno Pai enviou o Seu Filho ao mundo para resgatar a humanidade, que se encontrava nas trevas do pecado, e para que nós pudéssemos receber a adoção de filhos de Deus.
   Com Seu Sim, Maria Santíssima abriu a porta do Céu, pela qual desceu ao mundo o Salvador.
   Humilde e obedientíssima, soube amar e servir a Deus com toda fidelidade, tornando-se assim Corredentora do gênero humano.
   Nesse nosso tempo, o Altíssimo envia Sua Mãe Santíssima ao mundo, porque os homens encontram-se novamente envoltos nas trevas, encaminhando-se para o abismo.
   Aqui, na Santa Montanha, as Aparições de Nossa Senhora iniciaram-se em 2 de Fevereiro de 1966. São 53 anos de prodígios, curas, ensinamentos e correções que a Mãe de Deus nos oferece neste "Cantinho do Céu"-  Santa Montanha."Barca de Nossa Senhora", como Ela mesma a chama.
   É maravilhoso sentir o carinho, a preocupação, a simplicidade e a variedade de meios que a Mãe de Deus usa para educar e orientar seus filhos!
   Citaremos neste site apenas trechos das mais importantes de Suas Mensagens, visto ser impossível colocá-las inteiras por serem muito extensas.
   No início das Aparições, Nossa Senhora, muitas vezes, ficava presente quase o dia inteiro e, algumas vezes a noite inteira, dando mensagens. Sendo assim, achamos por bem colocar alguns trechos selecionados, de suma importância para o mundo de hoje.
   Leiam e analisem com muito carinho o que a Mãe de Deus quer de cada um de nós, porque temos uma missão a cumprir. Será que estamos realmente cumprindo bem essa missão? Será que estamos atendendo fielmente aos pedidos de Nossa Mãe do Céu?
   Nossa intenção, ao cria este site, foi tão somente homenagear nossa Padroeira e levar ao conhecimento de seus filhos o que Ela nos pediu no decorrer de Suas aparições que duraram 36 anos.
   Que Deus nos ajude a entender e pôr em pratica Seus ensinamentos.
   Humildemente, agradecemos ao Misericordioso Menino Jesus e a Nossa Mãe Santíssima por nos ter utilizado como instrumentos no cumprimento de Sua Vontade."


                                                 O Início das Aparições

   As aparições de Nossa Senhora começaram aos dois dias de fevereiro de 1966.
   As irmãs Geralda dos Reis Ferreira e Maria Ferreira de Carvalho,filhas do casal Sebastião Lourenço Ferreira de Carvalho e de D. Nelvina Sérgia de Lima,com a prima delas Geralda Clementina, foram levar café da tarde para o pai e o irmão Antônio.
   Na volta foram gangorrar nos cipós cortados das árvores no local, onde está hoje a Ermida das Aparições de Nossa Senhora. De repente, ficam surpreendidas pela visão de uma senhora, vestida de roupa marrom e  uma capa azul com uma linda coroa na cabeça, e trazia junto um terço nos braços. Logo foram chamar a sua mãe Nelvina que chegando no local  ao ver Senhora, fica meio muda de emoção. Esta pergunta-lhe se queria alguma coisa. Então D. Nelvina pediu a graça de ficar curada de uma disenteria que vinha sofrendo há 15 anos. De acordo com que D. Nelvina declarou podia ser às 17 horas do dia 2 de Fevereiro de 1966.
    D. Nelvina passou a noite muito perturbada e com insônia. De manhã achou-se curada, ela voltou ,então, para o lugar das aparições, e lá novamente viu a Senhora.         Ela lhe disse que era Nossa Senhora Aparecida. D. Nelvina agradeceu-lhe pela cura obtida.
   Então,Nossa Senhora lhe perguntou:
   -Minha filha,aceita de hoje em diante ser minha mensageira e trabalhar para mim?
   -Sim,respondeu D. Nelvina, estou pronta para fazer o que a Senhora mandar.
   Nos dois primeiros meses Nossa Senhora continuou a aparecer quase todos os dias.
   Desde o começo o povo começou a visitar o local das Aparições e rezar muitos terços.
   Alem da vidente, outras pessoas também viram Nossa Senhora.Entre elas: Orlandina de Paiva Teixeira, Efigênia Teixeira Cruz, Maria Aparecida Lima, Maria Tereza, Terezinha Rosa, Padre José Guerra Dias, Dona Francisca, Milton Emídio de Almeida.
   Aos 15 dias do mês de Agosto de 1980, Nossa Senhora foi vista por onze pessoas.        Dia 6 de Dezembro de 1981, Nossa Senhora se mostrou para mais 9 pessoas.
             
                                          O Enigma das Letras
   Nos primeiros anos,Nossa Senhora falava diretamente para a vidente.
   Certo dia, 30 de janeiro de 1968, o missionário Pe. Geraldo Maria de Oliveira pediu a vidente uma mensagem. Ela ficou surpreendida, pensando que queria dizer aquilo, pois nunca tinha ouvido falar em mensagem. O missionário estava já se retirando para sair. Naquele instante caiu uma folha na cozinha. D. Nelvina chamou de volta o Padre e disse-lhe:
   -O seu pedido foi atendido.
   O Padre leu na folha muitas letras, mas não sabia o significado. Então ele disse:
   -Se a senhora dá conta de ler estas letras eu vou acreditar nas aparições, caso contrário, não acreditarei.
   E a vidente começou a ler pela primeira vez as mensagens nas folhas.
   Em seguida dirigiram-se para o local das aparições. No meio do caminho o Padre lhe  pediu que lesse novamente as letras da folha. Chegando no local das aparições ele lhe pediu que lesse pela terceira vez. Nas três vezes confirmaram as palavras. Diante disto o Pe. Geraldo deu fé na mensagem, porém usou ainda de um outro expediente. No mesmo dia apanhou outras folhas, colocou-as propositalmente junto com a que tinha já sido lida três vezes. A vidente foi passando as folhas, quando passou a folha lida três vezes ela disse:
   -Esta não confere mais. Já foi lida(1° volume de anotações,página 64).
   Nossa Senhora deu ainda 52 mensagens lidas nas folhas pela vidente. Com o tempo, Nossa Senhora modificou o modo de dar as mensagens. Certas pessoas enxergavam letras nas toalhas da igreja, em pedras, em cascas de árvores, em folhas, em pétalas de flores, nos livros, em santinhos, etc.
   Estas pessoas que têm tinham o dom de ver letras, copiavam-nas em páginas de caderno, depois estas páginas de letras eram lidas diante de Nossa Senhora ou do Menino Jesus.
   Por cima destas letras a vidente via outras letras douradas e luminosas, donde vinham as mensagens.
   Efigênia Dias Teixeira, Orlandina, Perciliana, Maria das Graças, Geralda, Maria Aparecida, José Lopes e Benjamim.
   Quando apareciam as letras em toalhas brancas, elas eram mais brancas e em alto relevo. 
  
 Nos cadernos onde estão registradas as letras de mensagens,encontram-se grande variedade de letras e sinais gráficos de letras gregas, hebraicas, etc., como se pode ver nas páginas 143,144,145,146 e 148.
   São dignas de menção as letras ou sinais gráficos copiados de folhas das palmeiras por dona Efigênia no dia 24-12-1971.Parecem página de livros hebraicos.Páginas 144 e 145 do 1° caderno de anotações.
   Para copiá-las D.Efigênia levou quase um dia inteiro.As folhas foram colhidas dos coqueiros próximos da casa dos romeiros.As letras nas folhas apareciam brancas.
Fonte: Os Direitos da Rainha do Céu e da Terra,Mensagens e Milagres na Santa Montanha
Autor: Frei Cristóvão Pirolli O.F.M.C.
  
             
             
                Alguns traços da Vida e família da vidente Nelvina Sérgia de Lima
 
    "Entre cinco irmãos, a D. Nelvina era a terceira, do casal Sebastião Gonçalves da Silva e de Dona Maria Emiliana de Jesus, os quais morreram no mesmo dia; ela às duas horas da madrugada e ele às sete horas da manhã e foram sepultados na mesma hora.
   D. Nelvina era natural do Município de Ervália, tendo nascido aos 11 de Janeiro de 1934.
  Casou-se com a idade de 14 anos com o Sr. Sebastião Lourenço Ferreira. Depois do primeiro filho, chamado Antônio, adoeceu e ficou paralítica de não mexer com um dedo, como a mesma declarou. Na doença, foi assistida e tratada pela irmã dela, Agostinha, dando-lhe a comida na boca. Passado uns três meses, começou a melhorar, continuando, porém, a sofrer de disenteria. Era mãe de seis filhos. Dois já são falecidos...
   Vieram morar na Fazenda do Sr. Emídio de Almeida na Serra da Mutuca.

   Tantas pessoas começaram a visitar o local das aparições, que não dava  tempo para a vidente e sua família se alimentarem direito.
   ... Nossa Senhora deu uma ordem para a família se transferir para Ervália, a fim de saber se era em atenção a Nossa Senhora ou à vidente que o povo afluía numeroso para o local das Aparições.
  Nossa Senhora passou a aparecer nos dias 15 de cada mês em Ervália e no primeiro domingo de cada mês na Santa Montanha. Este vai e vem durou uns 4 a 5 anos.
  Por fim Nossa Senhora deu a ordem para que viessem se estabelecer definitivamente na Santa Montanha.
  Quando voltaram, não tinham onde morar, porque a casa que moravam fora ocupada por outros empregados da Fazenda. Foram, então, morar ao relento, pousando numa tulha. A pedido de Nossa Senhora, os romeiros construíram a casa da vidente, tendo uma parte da casa reservada ao Menino Jesus...
  No começo, o Sr. Sebastião Lourenço vinha acompanhando as Aparições e o movimento religioso com atenção e devoção. Aos poucos, porém, foi ficando decrescente e desprezando as Aparições e as imagens do Menino Jesus. Desobedecia as ordens de Nossa Senhora, dando mesmo contra-ordens. Chegou ao ponto de se tornar um perigo dentro de casa. Falava em matar mulher e filhos e depois suicidar-se. Também houve um tempo que precisava chamar pessoas, para pousar com eles. Um deles foi Aloísio do Carmo.
   A família via-se obrigada a esconder facas e objetos perigosos em casa dos vizinhos. Chegou a dar tiros na porta da casa. Agredia ferozmente a esposa, dando ponta-pés. Acertou um ponta-pés nas costas de D Nelvina, que teve de ficar de cama durante um mês. Ela não ficou curada disso perfeitamente.
   Praticava tanta estupidez e desordens que por fim tiveram de recorrer à Polícia. Ele então resolveu abandonar a família e sumir-se no mundo."

                                          A Ermida de Nossa Senhora

   O Padre Paulo Jada, vigário de Guiricema-MG, mandou fechar o local das Aparições com arame farpado. Ele tomou esta resolução porque também viu Nossa Senhora, como confessou para a Geralda e depois para a vidente D. Nelvina. Ele também mandou levantar o Cruzeiro, dando-lhe a bênção (10-1967). Padre Paulo era vigário de Guiricema. Foi substituído na paróquia pelo Padre Galdino. Este pediu um sinal para Nossa Senhora, se não lhe fosse dado o sinal pedido, ia combater as Aparições como falsas. O sinal foi dado, como ele declarou para o Sr. Sebastião e para a vidente D. Nelvina. Ele também viu Nossa Senhora do tamanho de aproximadamente 35 centímetros.
   Em seguida,recomendou muito respeito ao local. Pediu que as pessoas rezassem muito. Ele mesmo passou uma noite inteira, rezando no local das Aparições.
   Respondendo sobre o que viu naquela noite, respondeu:
   -O que eu vi, o que eu ouvi e o que eu senti não poso explicar pra ninguém!

                                                        
                                                         A atual Ermida

  Nossa Senhora pediu que lhe fizessem uma Capela, no local de suas Aparições. Os Padres então orientaram o povo como devia fazer a construção da capela em forma de Ermida.
  O Sr. Adílio Emídio de Almeida ,auxiliado pelos Apóstolos de Nossa Senhora e com as esmolas do povo, levantou a Ermida em 90 dias. José Zague e José Francisco Ferreira foram os pedreiros. Foi feito também o alpendre da rampa da frente. Tudo indica que foi no ano de 1970.
  A sacristia e o corredor interno, o nicho de Nossa Senhora foram aumentados depois sobre os cuidados de Dona Esperança.
  Recentemente foram realizadas novas reformas e ampliações sobre a supervisão da Irmã Maria Auxiliadora, Madre do convento e Presidente da Obra da Divina Misericórdia.


                                                                             
                   
                                    Fontes Milagrosas de Curas 
   Desde a primeira Aparição de Nossa Senhora na Santa Montanha, vêm-se  realizando milagres e curas,confirmando assim a presença da Misericórdia Divina neste local e a autenticidade das Aparições.
   Nossa Senhora disse:"A Santa Montanha é terra sagrada!" Por isso, os elementos naturais que nela existem são por benção divina, fontes de milagrosas curas, como por exemplo, a "Fonte de Água Milagrosa", que surgiu juntamente com a Aparição de Nossa Senhora, as folhas do cipó em que Ela tocou os pés e até as árvores do local.
   ...Este lugar, meus filhos, se vocês soubessem... Se vocês soubessem o que é a Santa Montanha, vocês saberiam Me amar mais!
(Nossa Senhora em 03-12-95)
                                           
                                                O Óleo de Nossa Senhora

   No início das Aparições, Nossa Senhora fez jorrar de um cipó pendurado às árvores um líquido - o Óleo de Nossa Senhora.
   Disse ela: "Este óleo são as  minhas lágrimas" que deixo para curar as doenças de meus filhos."
   O Óleo manifestou assim: Achando-se muita gente, no local das Aparições, às 14 horas, de um cipó saíram três esguichos de seiva que foram cair sobre os presentes, ficando todos borrificados . O Padre Geraldo que era calvo, enxugou a cabeça e disse: - Está chovendo.
   O primeiro a ficar curado, usando deste óleo foi o Sr. Benjamim Feliciano, que tinha um caroço no pescoço e os médicos recusavam operá-lo. Passou o óleo de Nossa Senhora e com poucos dias ficou curado perfeitamente. Ele contou a sua história ao Sr. Emídio de Almeida. Muitos outros atribuem curas ao uso do santo óleo. O óleo vinha pingando continuamente do cipó. Todos podiam apanhar. Era muito grande a procura dele, havendo por isso desordens e abusos por isso ele secou.
   Passados uns tempos, Nossa Senhora o substituiu por um fio de água, brotando debaixo de uma pedra. Pouco durou e também estagnou.
   Os devotos sentindo muita falta do óleo e da água queixaram-se à vidente. Ela recorreu à Nossa Senhora e a Santíssima Virgem providenciou."
   Nossa Senhora continuou dando este Santo Óleo de outra forma nos dias de Aparições. Ele era recolhido misteriosamente pela vidente e distribuído ao povo.

                                                          
O terreno

   O povo e os Padres no começo sofriam muita pressão da polícia, por instigação de terceiros. Eram acusados de invasão a propriedade alheia. Ao passo que o proprietário, Sr. José Emídio de Almeida dava todo o apoio, dando assistência aos romeiros: cama, mesa e pasto para os animais de montaria dos romeiros que vinham de longe.
   A conselho do advogado, Dr. Antônio Pinto, o Sr. José Emídio fez uma doação provisória de um terreno (40X40m) para que os Padres pudessem exercer as suas funções religiosas, atendendo aos devotos que recorriam continuamente para o local santificado com as Aparições de Nossa Senhora.
   O Sr. José vendeu a fazenda para a Dona Maria Nazareth. 


                                                Os novos proprietários


   A convite de Dona Esperança Ribeiro, o casal Goeth e Dona Nazareth, visitaram a Santa Montanha.
   Naqueles dias houve uma Aparição de Nossa Senhora, nesta aparição Ela pediu para os Sr. Goeth e Dona Maria Nazareth que comprassem para ela a fazenda do Sr. José Emídio de Almeida e que fosse escriturada em nome de Maria Nazareth.
   Nossa Senhora os abençoou, dizendo-lhes que pusessem as mãos sobre a pedra sagrada.
   Em seguida disse-lhes:
   -"Vão ver o meu sinal".
   Tendo saído da Ermida e olhando para o sol, viram que o sol girava em redemoinho, espargindo raios maravilhosos!
    Dona Maria Nazareth viu o sol azul. O Sr. Goeth viu o sol girar...
   Todos os que estavam presentes viram o prodígio.
   Muito tempo depois as pessoas atestaram que eles também presenciaram o fato em um abaixo assinado que está reservado em arquivo.
 
                                             Hora de Amarguras
   O Padre N.H., querendo a todo custo acabar com as Aparições, dizia:
   - Vou acabar com as feitiçarias e as mentiras.
   Pediu para a Polícia local fazer uma busca. Ela  veio mas não tomou providência nenhuma.
   Como o Padre não conseguiu os seus objetivos com a Polícia, recorreu ao Dops de Belo Horizonte.
   Chegando os soldados do Dops, prenderam no carro-prisão a Dona Efigênia Dias Teixeira, a filha dela, Inez Florentina e a vidente Geralda. Foram sujeitas a um interrogatório. Chegaram a ficar pálidas devido ao calor e abafamento da cabine.
   Nossa Senhora apareceu na cabine do carro-prisão e as três sentiram o frescor de Nossa Senhora que as abanava; porém, só foi vista pela Geralda. Ficaram presas por duas horas.
   Os soldados do Dops queriam falar com os Padres, mas na ocasião só estava presente o Padre José Guerra. Os policiais ordenaram para que o povo se afastar, ameaçando-os de soltar uma bomba.
   Havia muita gente reunida; Nossa Senhora, pela vidente D. Nelvina, mandou que obedecessem e não revoltassem e que rezassem Credos.   
   Fizeram umas perguntas para o Padre. E voltaram tranquilos. Aos que tinham instigado a fazer a diligência policial diziam:
   - Tem tanta gente marginal e criminosa e anda a solta; vamos agora prender gente que está rezando e fazendo penitência!
   Como eram acusados de subversivos e desordeiros, foram convidados, o Padre José Guerra, José Emídio de Almeida, Dona Efigênia Dias Teixeira, as jovens Inês Florentina e Geralda para irem a Guiricema para apresentarem os seus documentos.
                                     Atestado de Sanidade Mental de D. Nelvina
   Levantaram-se muitas vozes caluniadoras contra a vidente.
   Os Padres que vinham assistindo e acompanhando tudo achando as acusações graves e sem nenhum fundamento, resolveram mandá-la para o Rio, a fim de se submeter a um exame psíquico.
   De fato D. Nelvina Sérgia de Lima, acompanhada de Efigênia Dias Teixeira e de D. Perciliana O.Teixeira, partiu para o Rio. Hospedaram-se no convento das Irmãs Carmelitas de Niterói. Isto foi no dia 25 de Março de 1976.
   Os médicos da Clínica, tendo sido informados do que se tratava, marcaram o exame pedido para o dia 29 de Março de 1976.
   O exame começou as seis horas  horas da manhã e foi até às 14 horas. Durante este tempo foi examinada sucessivamente  por diversos médicos em consultórios diferentes, com diversas perguntas capciosas e contraditórias, passando por seis repartições sucessivas.
   No decorrer deste exame, a examinada estava acompanhada pelo Menino Jesus e Nossa Senhora, um de cada lado como declara a mesma.
   Terminado o exame, recebeu o seguinte atestado:
  




   









 
Atestado de sanidade mental de Nelvina Sérgia de Lima.
Capela de N. Sra. Aparecida.
Capela de N. Sra. Aparecida.
                                                    Jesus Celeste
   Nossa Senhora deu ordem para D. Nelvina, D. Efigênia e D. Perciliana para procurarem o Menino Jesus Celeste. Andaram procurando em muitos lugares e supra mencionada imagem de Jesus Celeste, sem resultado.
   Estando elas hospedadas no Convento das Irmãs,em Niterói, uma imagem do Menino Jesus falou para a Ir. Luzia, dizendo que ele queria ir para os braços da vidente.
   D. Nelvina recebeu nos braços a imagem do Menino Jesus Celeste. Ele tornou-se presente para D. Nelvina pela primeira vez. Ela se assustou e estranhou muito e dizia: Eu nunca vi uma imagem ficar viva e falar. Será que eu estou variando?
   O Menino Jesus disse-lhe:
   "Não está variando, não. Sou Eu vivo e encarnado na imagem."
   Mostrou-se vivo, brincando. E continuou a falar:
   "Eu quero ir junto para a Santa Montanha, para ajudar a minha Mãezinha. Eu sou Jesus Celeste.
   Nossa Senhora disse para D. Nelvina:
   "_Toma conta de meu Divino Filho e cuida dele."
   Em Niterói, por diversos dias Nossa Senhora e o Menino Jesus Celeste deram mensagens. Um bom número de pessoas acompanharam e presenciaram os fatos sobrenaturais.
   Voltando do Rio com Jesus Celeste, D. Nelvina, D. Efigênia e D. Perciliana, em Visconde do Rio Branco foram se hospedar em casa do Sr. H., irmão de D. Efigênia.
   De repente, Jesus Celeste começou a dizer:
   "Aqui não! Eu quero sair daqui!"
   -Por que, Jesus?
   -Aqui não há respeito, aqui não há obediência aos pais. Aqui não se vestem com modéstia.
   E altas horas da noite foram para a casa do Senhor José Bejamim.
   A partir daí, apos vir para a Santa Montanha, se fez presente todos os domingos, após a Santa Missa das 10 e, diariamente, no Sacrário e sempre que a Divina Vontade assim o desejasse, seja para atender algum caso desesperado de seus fiéis, seja para brincar e catequizar os seus filhinhos, pois, como Ele disse:
   "Quem não se tornar como criança não entrará no Reino do Céu."
                            Imagem milagrosa do Menino Jesus Celeste:
                                Santuário da Divina Misericórdia
   Aos 8 dias de Janeiro de 1971, Nossa Senhora anunciou pela primeira vez que futuramente iria ser construído um Santuário, dizendo:
   - Estou esperando os meus filhos para assistirem a Santa Aparição. Se todos se converterem, terão aqui um Santuário.
   Esta profecia se encontra registrada no primeiro volume das anotações das Aparições, à página 49.
   Doutra vez, aos 2 de Fevereiro de 1973, Nossa Senhora anunciou que iria ser construído na Montanha, um Santuário da Divina Misericórdia, dizendo:
   -A Santa Montanha é o lugar escolhido por Deus para nela ser construído o Santuário da sua Misericórdia.
   Quando Nossa Senhora anunciou a construção do Santuário, existiam aqui na Santa Montanha unicamente a casa dos Romeiros, a Ermida e sede da Fazenda do Sr. José Emídio de Almeida. O gado tinha livre curso e em frente da Ermida era o seu paradeiro noturno. Alguns romeiros incrédulos visitavam o local das Aparições, desprezando e desacreditando. Então, Nossa Senhora deu uma mensagem para as vacas dizendo:
   - Ó vacas, criaturas de Deus, os meus filhos, os meus filhos não querem me ouvir. Escutai-me vocês, vacas. E as vacas em sinal de atenção, abaixaram a cabeça, parecendo que estavam escutando.
   O fato foi testemunhado por D. Efigênia Dias Teixeira, Maria do Nascimento e pela vidente, D. Nelvina Sérgia de Lima.
   Este Santuário é uma construção de 20 m X 40 m, isto é, tendo uma área de 800 metros quadrados.
   - Jesus por que um Santuário tão grande, aqui no deserto,onde tem tão pouca gente? Perguntaram a Jesus e Ele respondeu:
   "Vocês não sabem dos meus planos"!
  
                                          Os pedidos de Nossa Senhora
   Nossa Senhora sempre pediu em suas Aparições: conversão, penitência e orações.
   Com insistência, pedia:
   -Reza do Santo Terço
   -Respeito nas Igrejas
   -Reverência à Santíssima Eucaristia
   -Modéstia no vestir
   -Retorno aos ideais da vida religiosa
   -Vida cristã autêntica
                                                      As intenções
   Nossa Senhora pede penitência e orações pelo Santo Padre, o Papa, pelos Cardeais, Bispos, Padres, pela conversão dos pecadores, pela paz no mundo, pelas almas do purgatório, pelos agonizantes, pelos doentes e desesperados, pelos governantes, pelo Brasil, pelas famílias, pelos jovens, pelas crianças, etc. Muitas vezes a Santíssima
Virgem Maria pede orações e penitências sem indicar a finalidade.
 
                                                 

                                  

Imagem milagrosa do Menino Jesus Celeste.
Imagem milagrosa do Menino Jesus Celeste.
Santuário da Divina Misericórdia.
´´Escolhi e santifiquei este lugar 
a fim de aí estar o meu nome e estarem fixos nele os meus olhos e o meu coração em todo o tempo´´

Duvidas?

https://www.facebook.com/AlexandrePhotografias/

Apoio:

Copyright © 2017. All Rights Reserved.                                Obra da Divina Misericórdia

Site criado por Flávio Silva. 
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now